Cultivo hidropônico de hortaliças é oportunidade para pequenos e grandes produtores
Sistema de cultivo sem a utilização do solo apresenta ciclo curto, rápido retorno de capital e baixos índices de fertilizantes e agrotóxicos.

Editado/publicado em 28/04/20


Divulgação

Você já ouviu falar em cultivo hidropônico? A técnica consiste em cultivar plantas em ambientes protegidos, sem a utilização do solo, por meio de uma solução que contém todos os nutrientes essenciais para o crescimento das plantas. Segundo especialistas da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG), o cultivo hidropônico cresce cada vez mais no Brasil e oferece vantagens tanto para o produtor quanto para o consumidor.

A produtividade dos cultivos hidropônicos é maior, uma vez que os ciclos de produção são menores e há menos gastos com água, insumos agrícolas e mão de obra. Além disso, a hidroponia é uma oportunidade para quem está próximo a grandes centros urbanos por facilitar as entregas diárias. Já para o consumidor, os alimentos hidropônicos são alternativas mais saudáveis e sustentáveis dado os baixos índices de fertilizantes e agrotóxicos.

Para a pesquisadora da EPAMIG, Maria Aparecida Sediyama, ainda é possível destacar outras vantagens dos cultivos hidropônicos. Segundo ela, os cultivos são ajustáveis às variáveis de clima, como temperatura e umidade relativa do ar, às exigências das culturas e possibilita o plantio durante todo o ano. “Esse sistema de cultivo se ajusta ao pequeno e ao grande produtor, visto que as hortaliças apresentam ciclo curto e rápido retorno de capital”, avalia.

Contudo, dar início a uma horta hidropônica requer investimento. A estrutura básica para iniciar a produção é composta por uma casa de vegetação ou estufa agrícola para proteger as plantas; canais de cultivo, locais onde flui a solução nutritiva; estrutura de bancada para sustentar os canais; reservatório para armazenamento da solução; motobomba para levar a solução do tanque às bancadas; e controladores de tempo de circulação da solução, o que permite que irrigação e drenagem ocorram de acordo com a programação desejada a com as condições climáticas de cada região.

Os sistemas para cultivos hidropônicos são divididos em abertos e fechados de acordo com os modos de circulação da solução nutritiva. Nos sistemas abertos, a solução não retorna ao reservatório e, após irrigar as plantas, é descartada. Já nos sistemas fechados, também conhecidos como “circulantes”, a solução é bombeada para as raízes das plantas e drenada de volta para o reservatório.

O que plantar?

A princípio, o sistema hidropônico pode ser empregado para o cultivo de todas as espécies vegetais. Contudo, em termos agronômicos e econômicos, as espécies mais adequadas são as de pequeno porte e crescimento rápido (veja a imagem a seguir). Mas, quando o assunto é o pequeno produtor, o interessante é sempre diversificar a produção.

“A Alface é uma ótima opção para iniciar na atividade por apresentar menor risco, fácil manejo, boa comercialização e ciclo curto. Rúcula, agrião, salsa, coentro e acelga são opções para a diversificação”, conclui a pesquisadora Maria Aparecida.


Divulgação

Para auxiliar interessados em hidroponia e horticultura de modo geral, a EPAMIG publicou uma edição do Informe Agropecuário inteiramente dedicada à produção de hortaliças em pequena e grande escala:

No artigo “Cultivo hidropônico de hortaliças” são apresentados ao leitor os principais sistemas hidropônicos, além dos modos de cultivo de alface e tomate. O texto é de autoria de Deise Cardoso, Aline Bhering, Maria Aparecida Sediyama, Hermínia Martinez, Maira Christina Fonseca e Sanzio Vidigal.

Com informações da Comunicação EPAMIG


Copyright © 2018 - Bicas News by Navearte - CNPJ: 23.987.662/0001-00 - Praça Rui Barbosa, 33 - Centro - Bicas - MG - CEP: 36600-000 - TEL: (32)3271-2244 - WhatsApp: (32) 98862-2244 - MÍDIA LIVRE - JORNALISMO INDEPENDENTE