União delega Aeroporto da Pampulha para Estado de Minas Gerais
Será avaliado melhor modelo a ser empregado na futura concessão do equipamento localizado na capital mineira.

Editado/publicado em 18/06/20


Vista para o Pátio Sul do Aeroporto da Pampulha - Imagem divulgação - ME/ Portal da Copa /Governo Federal Brasileiro / Rodrigo Lima

Ministro Tarcísio Gomes de Freitas assinou portaria nesta quarta-feira (17) estabelecendo prazo até 31 de dezembro para a transferência

A União vai delegar o Aeroporto da Pampulha, localizado em Belo Horizonte/MG, para o Estado de Minas Gerais. O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, assinou portaria, nesta quarta-feira (17), em que revoga a atribuição da Infraero de administrar o aeroporto. Um convênio entre o Ministério da Infraestrutura e o Governo de Minas, também assinado nesta quarta, formaliza o processo de transferência, que deve ocorrer até 31 de dezembro deste ano.

"A transferência da gestão do Aeroporto da Pampulha é uma antiga demanda do Governo de Minas Gerais e significa o início do processo de transformação do aeroporto, que possui importância estratégica para o estado", disse o ministro, durante assinatura da ordem de serviço para obras na BR-367/MG, em evento on-line com a presença do governador Romeu Zema e de deputados da bancada mineira. As equipes técnicas dos governos federal e estadual já estão trabalhando em conjunto para efetivar a transferência da exploração do aeroporto. O período da outorga será de 35 anos.

Com informações da Assessoria Especial de Comunicação do Ministério da Infraestrutura


Panorama do Complexo Aeroportuário da Pampulha, zona norte de Belo Horizonte, em abril de 2015 - Imagem divulgação - Apollo BR

Zema participou da assinatura da portaria que regulamenta a delegação

O governador Romeu Zema participou nesta quarta-feira (17/6), por videoconferência, da assinatura da portaria em que a União delega o Aeroporto da Pampulha, localizado em Belo Horizonte, para o Estado de Minas Gerais. A portaria assinada pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, revoga a atribuição da Infraero de administrar o aeroporto.

Também foi assinado um convênio entre o Ministério da Infraestrutura e o Governo de Minas que formaliza o processo de transferência, que deve ocorrer até 31 de dezembro deste ano. As equipes técnicas dos governos federal e estadual já estão trabalhando em conjunto para efetivar a transferência da exploração do aeroporto. O período da outorga será de 35 anos.

Pós-pandemia

Na avaliação do governador, a delegação será um passo muito importante, uma vez que o setor aéreo no cenário pós-pandemia será o que terá a maior reestruturação. “Se nós já tínhamos em Minas um aeroporto que estava atendendo razoavelmente bem e havia previsão que continuasse atendendo por mais cinco anos, este horizonte, agora, passa a ser por mais 10 ou 15 anos”, afirmou.

De acordo com Zema, com a pandemia, milhões de pessoas passaram a fazer uso de videoconferências, dispensando as viagens de negócios. “O que estamos aprendendo com o trabalho a distância será aplicado nos aeroportos. Acredito que estes equipamentos passarão a ser superdimensionados. Vamos dar o tratamento necessário à vocação do Aeroporto da Pampulha”, ressaltou.

O ministro Tarcísio Freitas afirmou que a transferência da gestão do Aeroporto da Pampulha é uma antiga demanda do Governo de Minas Gerais. “Significa o início do processo de transformação do aeroporto, que possui importância estratégica para o estado”, disse.

Modelo

O secretário de Estado de Infraestrutura e Mobilidade, Marco Aurélio Barcelos, explicou que a delegação do Aeroporto da Pampulha para o Governo de Minas Gerais é resultado do mútuo entendimento entre Estado e União, que vem sendo negociado há alguns meses.

“A ideia é avaliar o melhor modelo a ser empregado na futura concessão do equipamento. A Secretaria de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra) realizará estudos que permitirão identificar uma alternativa para a exploração do aeródromo que melhor se harmonize com as políticas de desenvolvimento do vetor Norte da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), e com a própria operação do Aeroporto de Confins, recentemente qualificado como Aeroporto Indústria”, explicou.

Para tanto, nas próximas semanas será lançado um Procedimento de Manifestação de Interesses (PMI) que permitirá obter, junto ao mercado, propostas de uso para a Pampulha, que reflitam a melhor solução em nível local, por exemplo, a exploração da aviação executiva, de um centro de convenções, entre outras possibilidades.

A Infraero continuará responsável pela operação até dezembro de 2020, sem qualquer ônus para a administração estadual e, depois desse prazo, o Estado de Minas Gerais poderá optar se ficará definitivamente com o aeródromo ou se ele retornará para a União e seguirá na 7ª Rodada de Concessões do Governo Federal.

Fonte: Agência Minas


Fachada Aeroporto da Pampulha - Imagem divulgação - Apollo BR

Aeroporto de Belo Horizonte-Pampulha

O Aeroporto de Belo Horizonte/Pampulha - Carlos Drummond de Andrade, mais conhecido como Aeroporto da Pampulha, é um aeroporto doméstico no município de Belo Horizonte, um dos mais tradicionais aeroportos do Brasil.

Fica localizado na Pampulha, zona norte de Belo Horizonte, distante 8,3 km do centro da cidade.

Com o crescimento de Belo Horizonte, Pampulha se transformou em um aeroporto central, inserido no contexto urbano da metrópole, sendo por muito tempo o aeroporto mais movimentado do estado de Minas Gerais até a transferência dos voos nacionais para Confins, em 2005.

Hoje, é o terceiro aeroporto mais movimentado do estado em número de passageiros, ficando atrás de Confins e Uberlândia.

O complexo aeroportuário da Pampulha está instalado em uma área de aproximadamente 2 milhões de metros quadrados, contando com uma pista com capacidade para 25 operações pouso/decolagens por hora, e um terminal de passageiros com capacidade instalada para atender a 400 passageiros por hora.

Desde 2009, o aeroporto está equipado com os sistemas de pouso por instrumentos LOC e DME, que permitem o aeroporto operar em condições adversas com o mesmo nível de segurança operacional e ajuda a diminuir a quantidade e o tempo de fechamento do aeroporto por conta do clima ruim.

Atualmente, o Aeroporto da Pampulha possui alguns voos regulares ligando Belo Horizonte a cidades do interior do estado de Minas Gerais e estados vizinhos.

Porém, a maior parte das operações está na aviação geral, onde inclui-se a aviação executiva, que representa mais de 70% de todo o movimento de aeronaves da Pampulha.

O aeroporto também se destaca como grande centro de manutenção de helicópteros, aeronaves executivas, e aeronaves comerciais de pequeno porte.

Na Pampulha fica ainda a Base Aérea de Belo Horizonte juntamente com o Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR), sendo este o principal centro de formação de oficiais da Força Aérea Brasileira, respondendo por 76% do pessoal de nível superior da instituição.

Editado da origem: Wikipédia

Edição MAMS - Redação


Copyright © 2018 - Bicas News by Navearte - CNPJ: 23.987.662/0001-00 - Praça Rui Barbosa, 33 - Centro - Bicas - MG - CEP: 36600-000 - TEL: (32)3271-2244 - WhatsApp: (32) 98862-2244 - MÍDIA LIVRE - JORNALISMO INDEPENDENTE