Pesquisadoras alertam para a disseminação de notícias falsas sobre o uso de plantas medicinais no combate ao Coronavírus

Editado/publicado em 19/06/20

Em tempos de pandemia, a busca por vacinas e medicamentos para combater um vírus ainda pouco conhecido, foi intensificada pela comunidade científica.

Enquanto esse remédio não vem, a sociedade precisa ficar atenta para combater a propagação de notícias falsas e fórmulas milagrosas, que não têm efeito comprovado.

Diante da disseminação de várias “Fake News” sobre o uso de plantas medicinais no combate ao Coronavírus, as pesquisadoras da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG) Andréia Fonseca Silva e Maira Christina Marques Fonseca prepararam uma nota técnica na qual ressaltam que, apesar de vários estudos em andamento, “não há plantas medicinais ou produtos oriundos destas, que estão validados cientificamente e são eficazes para o tratamento da Covid-19.

As plantas medicinais e muitos outros produtos naturais de origem mineral e ou animal, incluindo produtos biotecnológicos, são utilizados há tempos pelas diversas civilizações do mundo para tratar enfermidades, incluindo doenças virais. Além disso, são os principais agentes bioativos precursores dos vários medicamentos e vacinas comercializados atualmente.

O conhecimento milenar da medicina tradicional levou a combinação de plantas medicinais na composição de formulações para reestabelecer a saúde e tratar o paciente holisticamente, recuperando-o, em sua totalidade.

A combinação de plantas usadas durante a pandemia tem como alvos: o vírus, a inflamação aguda e a imunidade do paciente. Pesquisas envolvendo algumas espécies medicinais e a infecção por Covid-19 apresentam resultados promissores quanto à inibição de enzimas envolvidas no processo de infecção viral, entretanto, ainda são ensaios biológicos laboratoriais preliminares. Sendo de extrema importância ressaltar que não há plantas medicinais ou produtos oriundos destas, que estão validados cientificamente e são eficazes para o tratamento da Covid-19.

A falta de medicamentos eficazes contra infecções virais aliada resistência a medicamentos antivirais existentes no mercado e à falta de vacinas preventivas da Covid-19, torna urgente a busca e otimização de novos tratamentos que podem contribuir para o desenvolvimento de novas tecnologias ou desenvolvimento de novos agentes antivirais eficazes e seguros. Até o momento não há comprovação científica de frutas, verduras ou plantas medicinais que, por si só, possam promover a cura dessa doença viral. O que se pode alcançar com o consumo desses produtos em uma dieta equilibrada é o fortalecimento do sistema imunológico e esse é um ponto positivo contra a Covid-19.


Cultivo de Melissas – Foto Maira Fonseca/ EPAMIG

Por Andréia Fonseca Silva – Bióloga- Herbário PAMG – EPAMIG Sede Maira Christina Marques Fonseca – Engenheira Agrônoma – EPAMIG Sudeste
Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais – EPAMIG

DIVULGAÇÃO ALERTA SAÚDE CIDADÃO


Copyright © 2018 - Bicas News by Navearte - CNPJ: 23.987.662/0001-00 - Praça Rui Barbosa, 33 - Centro - Bicas - MG - CEP: 36600-000 - TEL: (32)3271-2244 - WhatsApp: (32) 98862-2244 - MÍDIA LIVRE - JORNALISMO INDEPENDENTE