Concurso Mundial do Queijo do Brasil - Primeira entrega do Selo Arte
Governo faz primeira entrega do Selo Arte a produtores de queijos artesanais

Inédita no país, certificação será atribuída durante o Concurso Mundial do Queijo do Brasil, em Araxá.

Editado/publicado em 07/08/19


Divulgação/Seapa

Minas Gerais será o primeiro estado brasileiro a entregar o Selo Arte a produtores de queijos artesanais. Nesta sexta-feira (9/8), em Araxá, no Alto Paranaíba, 13 produtores do Queijo Minas Artesanal (QMA), de diferentes regiões do estado, receberão a certificação durante o Concurso Mundial do Queijo do Brasil.

Regulamentado pelo governo federal, no mês passado, o Selo Arte viabiliza a comercialização interestadual dos produtos artesanais de origem animal. Neste primeiro momento, receberão o selo os produtores artesanais cujas queijarias já estão registradas no Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), instituição vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa).

Além da entrega inédita do Selo Arte, que reforça a tradição e o papel de destaque do estado como referência na produção de queijos artesanais no país, o Governo de Minas, por meio da Seapa e de suas vinculadas (Emater-MG, Epamig e IMA), tem programação diversificada nesta primeira edição do Concurso Mundial do Queijo do Brasil. O evento vai reunir produtores e especialistas de várias partes do mundo, além de variados tipos de queijos nacionais e internacionais que irão participar de um concurso para a premiação dos melhores. São esperados mais de 500 queijos concorrentes, entre artesanais e industrializados.

Segundo o superintendente de Abastecimento e Cooperativismo da Secretaria de Agricultura, Gilson Sales, o concurso é uma oportunidade para trazer para Minas toda a diversidade dos queijos artesanais. “O momento é muito positivo e oportuno, porque os queijos artesanais estão sendo reconhecidos e valorizados em todo o mundo”, avalia.

Cinco especialistas do Sistema Agricultura do estado fazem parte do corpo de jurados como avaliadores técnicos e sensoriais dos queijos participantes do concurso: além de Gilson Sales, dois especialistas da Emater-MG - o coordenador técnico de Bovinocultura, Albany Arcega, e a coordenadora técnica de Bem-Estar Social, Leni Alves de Souza – e dois pesquisadores da Epamig/Instituto de Laticínios Cândido Tostes (ILCT) - Júnio de Paula e Renata Golim.

Palestras

O Mundial do Queijo do Brasil também terá uma extensa programação técnica. Duas palestras serão proferidas pela Emater-MG. Na quinta-feira (8/8), às 18h, a extensionista da Emater-MG Sílvia de Lima Passos fará uma apresentação com o tema 'A produção do Queijo Minas Artesanal e sua relação com o meio ambiente'. A proposta é mostrar como o meio ambiente define as características do queijo. Em Minas Gerais, existem sete regiões caracterizadas como produtores do Queijo Minas Artesanal: Araxá, Campo das Vertentes, Canastra, Cerrado, Serra do Salitre, Serro e Triângulo Mineiro.

Já na sexta-feira (9/8), às 11h30, será a vez da palestra 'Saiba como validar uma região queijeira reconhecida pela Emater', apresentada pela coordenadora técnica Maria Edinice Rodrigues. “Vamos mostrar o passo a passo que o produtor deve seguir e como a Emater elabora a caraterização para que uma região seja reconhecida como produtora de queijo”, explica.

Treinamento

Especialistas da Secretaria de Agricultura, Emater-MG, Epamig e do IMA promovem treinamento sobre a certificação dos queijos artesanais. Ele é destinado a profissionais, técnicos e veterinários de associações, cooperativas e representantes da iniciativa privada que desejam ser certificadores pelo estado. A parte teórica começa nesta quinta-feira (8/8), a partir das 8h. A parte prática inclui visita técnica a uma propriedade tradicional na produção de queijo artesanal e será realizada na sexta-feira (9/8).

O Governo de Minas terá ainda um estande onde vai funcionar um plantão técnico, com a parceria da Secretaria de Agricultura e suas vinculadas. Os técnicos vão orientar o público sobre documentos e normas para o registro de queijarias e certificação de queijos, informações sobre boas práticas de produção, cartilhas técnicas e demonstração dos produtos lácteos fabricados a partir das pesquisas e tecnologias da Epamig.

O Concurso Mundial do Queijo do Brasil vai contar com a presença de uma missão da Guilde Internationale des Fromagers, associação de origem francesa que congrega mais de 6,5 mil profissionais de queijo do mundo inteiro. Para o presidente da Associação dos Produtores do Queijo Minas Artesanal Araxá (Aqmara), Wilson Menezes, o evento vai incentivar e valorizar a produção de queijos artesanais em Minas.

“Vai chamar mais atenção do mundo para este produto que temos aqui, que é um produto de qualidade. Vai trazer muitos benefícios para os produtores, criar oportunidades e gerar renda para as famílias”, afirma.


Fazenda São Victor - Queijo do Marajó

Após a premiação de 58 queijos brasileiros na França, Araxá se prepara para sediar o Mundial do Queijo do Brasil
Em junho ocorreu a quarta edição do Mondial du Fromage, em Tours, na França, um concurso que premiou os melhores queijos do mundo.

Competindo com 950 queijos de 40 países, o Brasil conquistou 58 medalhas entre super ouro, ouro, prata e bronze. Queijos de diversas partes do país se juntaram para essa grande aventura. Só a região da Serra da Canastra em Minas Gerais conquistou 24 medalhas.

Foram premiados também a região do Serro –MG, Araxá, São Paulo, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pará e Goiás.

É notório que nosso queijo artesanal está tomando conta das prateleiras e paladares, gosto suave, forte, com casca ou sem, mofado ou não. Chegou a vez do Brasil sediar o seu primeiro Mundial do Queijo, nos dias 9, 10 e 11 de Agosto na cidade de Araxá, MG.

O evento ocorrerá no Tauá Grande Hotel, o maior castelo da América Latina, rodeado por belas paisagens.

O Mundial do Queijo do Brasil tem por objetivo colocar queijos nacionais e internacionais lado a lado para premiar os melhores de acordo com um regulamento que contempla todas as famílias tecnológicas de fabricação: massa mole de casca florida, massa mole de casca lavada, massa prensada crua, massa prensada cozida, queijos azuis, massas filadas, dentre outras.

Para avaliar os queijos, um corpo de jurados de origem eclética, nacional e internacional: produtores artesanais e industriais, curadores, comerciantes, pesquisadores, chefs de cozinha e jornalistas de gastronomia.

Será uma grande oportunidade para o Brasil mostrar sua cultura queijeira e ser reconhecido queijos de qualidade. Que isso abra as fronteiras para esse produto, símbolo da nossa identidade cultural, girar o mundo encantando paladares.

Serviço

Mundial do Queijo do Brasil
Local: Grande Hotel de Araxá
Data: 8 a 11 de agosto
Entrega do Selo Arte: 9 de agosto, às 19h30

Informações e inscrições:

Com informações da Agência Minas / SerTãoBras

Matéria relacionada:


Copyright © 2018 - Bicas News by Navearte - CNPJ: 23.987.662/0001-00 - Praça Rui Barbosa, 33 - Centro - Bicas - MG - CEP: 36600-000 - TEL: (32)3271-2244 - WhatsApp: (32) 98862-2244 - MÍDIA LIVRE - JORNALISMO INDEPENDENTE