Bicas - MG -

Produção de queijo artesanal ganha mais um incentivo do Governo de Minas

Sede e Fapemig disponibilizam quase R$ 1 mi para projetos que propulsionam a comercialização do queijo mineiro no mundo.

Editado/publicado em 31/08/20


Foto: Depositphotos

Por meio de esforços da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), o Governo de Minas viabilizou os recursos necessários para dar continuidade a uma chamada pública, realizada em 2017, que buscava projetos que contribuam para solucionar questões que limitavam a comercialização do queijo mineiro no Brasil e no exterior.

O repasse disponibilizado nesta semana irá financiar 11 projetos que promovam a sustentabilidade, a melhoria da qualidade e a inocuidade em toda a cadeia do Queijo Artesanal por meio da pesquisa aplicada e da capacitação de produtores.

Os projetos selecionados são coordenados por instituições de renome no estado, como a Embrapa Gado de Leite, a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a Universidade Federal de Viçosa, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudestes de Minas Gerais (IF Sudeste) e a Universidade Federal de Lavras (Ufla). Juntos, as pesquisas somam investimentos na ordem de R$994.683,07.

“Com o novo decreto do queijo artesanal e os recursos necessários para essa pesquisa, tenho certeza que estamos caminhando frente a uma nova realidade do queijo artesanal, que tem muito potencial para ser um grande propulsor da economia. Estes projetos serão muito importantes e ajudarão ainda mais o mercado do queijo mineiro que tanto se destaca no Brasil”, afirma o secretário-adjunto da Sede, Fernando Passalio.

De acordo com o presidente interino da Fapemig, professor Paulo Sérgio Beirão, a chamada pública selecionou projetos que realmente irão estudar os gargalos da atividade queijeira de Minas Gerais e que também garantam o repasse da tecnologia desenvolvida nas pesquisas para os produtores. “Acredito que as pesquisas poderão avançar tanto caracterizando melhor as regiões já reconhecidas, como também identificando novos tipos de queijo artesanal e novas regiões. Isso agrega muito valor e pode tornar esse queijo um produto de exportação, com alto valor agregado”, disse.

Decreto regulamenta produção e comercialização de queijos artesanais

No último dia 19, o governador Romeu Zema assinou o decreto que regulamenta a produção e comercialização dos queijos artesanais em Minas Gerais. A medida estabelece condições para produção e comercialização dos produtos, determina normas sanitárias, boas práticas agropecuárias e de fabricação para garantir a qualidade dos queijos de aproximadamente 30 mil produtores e empreendedores rurais mineiros.

O decreto, que regulamenta a Lei Nº 23.157, de 18 de dezembro de 2018, tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento do segmento, valorizando os produtos e a cultura regional, além de melhorar o ambiente de negócios e buscar novos mercados.

“O que nós queremos é que a produção seja regulamentada de forma que que o produtor tenha o produto reconhecido, e o consumidor tenha segurança na hora de consumir. Com isso, vamos fortalecer o setor, formalizando esta produção”, afirmou o governador Zema.

Fonte: Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico

Matéria relacionada:


Copyright © 2020 - Bicas News by Navearte - CNPJ: 23.987.662/0001-00 - Praça Rui Barbosa, 33 - Centro - Bicas - MG - CEP: 36600-000 - TEL: (32)3271-2244 - WhatsApp: (32) 98862-2244
O crédito ao Bicas News é obrigatório, exceto quando especificado ou para conteúdos reproduzidos de terceiros.