Bicas - MG -

Pequenas empresas superam desafios na pandemia com ajuda do BDMG

Linhas de crédito especiais, como o Pronampe, ajudam empreendedores a superar momento de incertezas, reequilibrar as contas e até ampliar atuação durante crise.

Editado/publicado em 14/07/21


A empreendedora Karla Brasil atua no ramo de máquinas de solda e recorreu ao financiamento do BDMG (Foto: Pedro Gravatá/BDMG/Divulgação)

A palavra crise possui dois significados. Ela pode se referir a um momento de perigo, mas pode ser usada também como sinônimo de “momento decisivo” para mudança de comportamento ou de trajetória. Muitas vezes, a diferença entre enxergar um mau momento ou uma oportunidade está no acesso a ferramentas que dão condições para que o empresário consiga superar o momento e se preparar melhor para o futuro.

É isso que muitos empreendedores têm conseguido fazer com auxílio das linhas de crédito do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG). Desde o início da pandemia, o banco tem financiado empresas de diversos segmentos e portes a manter os seus negócios abertos e enxergar oportunidades em meio a um cenário desafiador. E os pequenos negócios, que respondem por mais de 60% dos empregos em Minas, recebem atenção especial. Desde o início da pandemia, o BDMG desembolsou quase R$ 1 bilhão para micro e pequenas empresas do estado, um patamar recorde na sua história.

Uma das linhas especiais para esse público é a BDMG Pronampe, com taxas e juros atrativos e com a contratação podendo ser feita pela internet, sem necessidade de deslocamento.

O resultado são muitas histórias de superação de empreendedoras e empreendedores que ganharam novo ânimo para continuar desenvolvendo seus negócios e realizando sonhos.


Luigina Sica está no ramo de panificação desde 1958 (Foto: Pedro Gravatá/BDMG/Divulgação)

Auxílio a empreendedoras

Uma dessas pessoas é Karla Brasil, que decidiu, em 2016, abrir a Brasil Recursos Industriais, uma empresa de venda e manutenção em máquinas de solda, em um ramo industrial dominado pelos homens. Só esse fato já lhe traz muitos desafios cotidianos. Quando o negócio começava a engrenar, veio a pandemia e, consequentemente, um clima de incerteza sobre o futuro da empresa e dos seus funcionários. Foi aí que ela soube das linhas de crédito do BDMG com condições especiais para mulheres empreendedoras e decidiu contar com a ajuda especializada do banco.

“O BDMG foi um divisor de águas para mim. Com o crédito, consegui pagar os funcionários e ainda fiz uma reforma no espaço da empresa, o que sempre quis e nunca tive condições. A diferenciação nas condições de crédito para mulheres é muito bacana, pois assim, nos sentimos mais seguras. O BDMG ampliou os horizontes da minha vida e da minha empresa. Sem o banco, minha empresa certamente não estaria aqui hoje”, afirma.

Empreendimentos mais duradouros também podem se aproveitar dos serviços do banco. Foi o que fez Luigina Sica, proprietária da Padaria Salermo, empresa familiar aberta em 1958, no bairro Esplanada, região Leste de BH. “Não conseguir pagar funcionários e fornecedores é o que tira o sono da gente”, conta a microempresária.

Ela procurou o sindicato da panificação em busca de uma ajuda, e foi orientada a procurar o BDMG. Desde então, foram duas operações de crédito.

“A primeira operação foi para capital de giro e, a segunda, para reformar o espaço que era praticamente o mesmo há 30 anos. Chamaram-me a atenção as taxas e condições bem acessíveis para mulheres, como eu, alavancarem os negócios. Não só pelos recursos, mas, depois do BDMG, pude gerenciar melhor o empreendimento. Cada pedaço da minha empresa não existiria hoje se não fosse obanco”, ressalta Luigina.

Facilidade na operação

O fácil acesso ao crédito foi o que surpreendeu Altair Saraiva, dono de uma oficina mecânica no bairro Serrano, na capital mineira.

Ele confessa que nunca foi “bom com as finanças” e que a pandemia complicou as coisas justamente no momento em que havia ampliado o espaço físico do empreendimento. Altair recebeu a indicação do BDMG para que pudesse equilibrar as contas e topou a ajuda.

“Uns amigos me falaram do banco e entrei na internet para ver. Quando analisei a carência e as taxas, vi que não tinha comparação com outros bancos. Fiz o pedido e fui acompanhando o processo on-line. Rapidamente apareceu ‘aprovado’ e o dinheiro estava na conta. Meu olho até brilhou!”, conclui.


Altair reequilibrou as contas da oficina com o apoio do BDMG (Foto: Pedro Gravatá/BDMG/Divulgação)

BDMG Pronampe

O BDMG continua à disposição para auxiliar micro e pequenas empresas com linhas de crédito. Em julho, o BDMG abriu em seu site (www.bdmg.mg.gov.br) o cadastro para nova fase do Pronampe. Estão sendo colocados à disposição inicialmente R$ 339 milhões, garantidos ao banco pelo governo federal, por meio do Fundo de Garantia de Operações (FGO). Os juros são de 6% ao ano + Selic, com prazo total de 48 meses para pagar e 11 meses de carência. O crédito pode ser aplicado em capital de giro ou em investimentos.

Além disso, o BDMG conta com uma rede de 350 correspondentes bancários em todo o estado de Minas Gerais, o que permite maior capilaridade no alcance de regiões mais distantes. A lista dos correspondentes também está disponível no site do banco.

Fonte: Agência Minas

Notícias mais recentes publicadas


Copyright © 2021 - Bicas News by Navearte - CNPJ: 23.987.662/0001-00 - Praça Rui Barbosa, 33 - Centro - Bicas - MG - CEP: 36600-000 - TEL: (32)3271-2244 - WhatsApp: (32) 98862-2244
O crédito ao Bicas News é obrigatório, exceto quando especificado ou para conteúdos reproduzidos de terceiros.