Bicas - MG -

Com hasteamento da Bandeira, Independência do Brasil é celebrada no Alvorada

Presidente Jair Bolsonaro comemorou a data ao lado da Primeira-Dama e autoridades

Editado/publicado em 08/09/20


Desfile do 7 de Setembro na Esplanada dos Ministérios - Foto: Clauber Cleber Caetano, Carolina Antunes e Alan Santos/PR

Abordo do Rolls-Royce presidencial e acompanhado por crianças, o Presidente da República, Jair Bolsonaro, deu início às comemoração do 7 de Setembro, Dia da Independência, nesta manhã, no Palácio da Alvorada, em Brasília (DF).

Escoltado pela cavalaria do Batalhão da Guarda Presidencial, o veículo percorreu o trajeto de cerca de 400 metros entre o Palácio e o espelho d'água localizado na entrada do Alvorada, residência oficial do Presidente da República. Ao lado da Primeira-Dama, Michelle Bolsonaro, e do Vice-Presidente General Hamilton Mourão, o Presidente participou da execução do Hino Nacional, Hino da Independência e o hasteamento da Bandeira.

Também estiveram presentes outros integrantes do Governo e chefes de poderes. O céu de Brasília ganhou sons e cores tradicionais no Dia da Independência, com as acrobacias da Esquadrilha da Fumaça, formada por sete aeronaves A-29 Super Tucano. Os caças atingiram 500 quilômetros por hora nas manobras, escreveram a palavra "Brasil" com suas fumaças e ainda desenharam no céu um coração, em amor à Pátria. Surpreendentemente, voaram em posição investida e fizeram acrobacias em "parafuso".

Ao final da apresentação da Esquadrilha da Fumaça, a banda do Batalhão da Guarda Presidencial tocou “Parabéns pra você” em comemoração ao 198° aniversário da Independência do Brasil. Foi em 7 de setembro de 1822 que Dom Pedro I proclamou o Brasil independente de Portugal, na Província de São Paulo, às margens do Rio Ipiranga e cercado pela guarda imperial. A decisão foi influenciada por João Bonifácio, homem engajado na luta pela autonomia da colônia Brasil, também chamado de Patriarca da Independência.

Cumprimentos e fotos

Assim que chegou ao local da cerimônia e após o encerramento, o Presidente Jair Bolsonaro cumprimentou e tirou fotos com pessoas que aguardavam em frente ao Palácio da Alvorada para acompanhar a celebração. Antes de iniciar a solenidade, a Primeira-Dama, Michelle Bolsonaro, também cumprimentou diversas pessoas. Vários cidadãos foram vestidos de verde a amarelo e levaram bandeiras do Brasil.

O tradicional desfile de 7 de Setembro, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília (DF), que conta com a participação das Forças Armadas e integrantes das forças policiais brasileiras, além de bombeiros e agentes de Estado, não ocorreu este ano em razão da Covid-19.

Rolls-Royce

De forma inusitada, o Presidente percorreu o trajeto da residência oficial até o espelho d'água do Alvorada acompanhado de crianças em carro aberto. O veículo, Rolls Royce, modelo Silver Wraith conversível, está no Brasil desde 1953, época do ex-presidente Getúlio Vargas.

Desde então, foi utilizado por todos os presidentes durante os desfiles de 7 de Setembro, além de outras datas comemorativas, como as cerimônias de posse. Além dos chefes de Estado brasileiros, nele desfilaram personalidades como a rainha Elizabeth II, o astronauta Yuri Gagarin e a miss universo Ieda Maria Vargas.

Em 1960, o Rolls-Royce fez sua mais longa viagem, levando o então presidente Juscelino Kubitschek do Palácio do Catete, no Rio, até a nova capital, Brasília. Esquadrilha a Fumaça A participação das Esquadrilha da Fumaça encerrando o desfile do Dia da Independência é esperada com expectativa por crianças e adultos todos os anos, em Brasília. A primeira demonstração oficial do grupo ocorreu em 1952. A partir de 2013, a Esquadrilha passou a fazer as acrobacias nas modernas aeronaves A-29 Super Tucano que têm a imagem da Bandeira Nacional pintada na cauda.

Fonte: Planalto/PR


Copyright © 2020 - Bicas News by Navearte - CNPJ: 23.987.662/0001-00 - Praça Rui Barbosa, 33 - Centro - Bicas - MG - CEP: 36600-000 - TEL: (32)3271-2244 - WhatsApp: (32) 98862-2244
O crédito ao Bicas News é obrigatório, exceto quando especificado ou para conteúdos reproduzidos de terceiros.