Ferrovia Norte-Sul vai unir o Brasil e baratear preços e fretes
Presidente Bolsonaro assinou a concessão de 1,5 mil km.

Editado/publicado em 01/08/19


Locomotiva na Ferrovia Norte-Sul. Foto: Clauber Cleber Caetano/PR

O presidente da República, Jair Bolsonaro, participou, nesta quarta-feira (31), em Anápolis (GO), da cerimônia de assinatura do contrato de concessão de trecho da Ferrovia Norte-Sul. A ferrovia foi projetada para integrar o território e reduzir o custo logístico do transporte de cargas.

O presidente destacou que Norte-Sul é um corredor de integração e disse que o escoamento da produção pela via ferroviária é uma opção importante para o país. “Essas obras de infraestrutura unem o Brasil, trazem o progresso, barateia preços e fretes, diminui consumo de óleo diesel, diminui acidentes em estradas, traz o progresso de verdade para nós. Esse modal ferroviário é muito bem-vindo”, disse.

A concessão firmada, nesta quarta, abrange os tramos central e sul da Ferrovia Norte-Sul. O trecho fica entre Porto Nacional (TO) e Estrela D'oeste (SP), com extensão de 1.537 quilômetros, e foi arrematado pela Rumo S.A. por R$ 2,7 bilhões.

A concessionária vai operar o trecho por 30 anos explorando a infraestrutura e a prestação de serviços. Terá também que fazer a manutenção e conservação da infraestrutura durante todo o período da concessão.

O ministro de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, ressaltou a importância da Norte-Sul e disse que o governo trabalha na estratégia de ampliar o transporte por trens no país. “Ferrovia que vai interligar o Brasil, que vai ser a grande espinha dorsal ferroviária e que é o início de uma transformação que vai atingir o nosso setor de transportes. Vamos mudar a matriz de transporte brasileira dentro de uma estratégia muito sólida, muito pensada”, disse.

De acordo com o ministro, o objetivo é ampliar a participação do modal ferroviário dos atuais 15% para quase 30% em cerca de 8 anos.

Ferrovia Norte-Sul é a espinha dorsal do transporte ferroviário
Obra contribui para produtos chegarem mais rápido ao consumidor.

A Ferrovia Norte-Sul faz conexões com as principais ferrovias que estão em operação e alcança os principais portos marítimos do país. Foi projetada para se tornar a espinha dorsal do transporte ferroviário no Brasil, integrando o território e contribuindo para a redução do custo logístico do transporte de cargas.

A Norte-Sul passa por um ponto industrial estratégico que é o porto seco localizado em Anápolis (GO), principal cidade industrial do Centro-Oeste. Dentro do porto seco, a ferrovia tem ainda ponto de ligação com a ferrovia Centro-Atlântica permitindo acesso às regiões Centro-Oeste, Sudeste e Nordeste. Anápolis concentra indústrias e o maior polo farmoquímico de medicamentos genéricos da América Latina.

O diretor de Operações da Porto Seco Centro-Oeste, concessionária que opera no local em Anápolis, Everaldo Fiatkoski, destacou a importância do transporte ferroviário e da Norte-Sul para dar agilidade ao escoamento da produção industrial e agrícola e baratear os custos do que chega à população.

“Com o desenvolvimento da indústria e do agronegócio brasileiro é importante ter várias opções de movimentação, seja via ferroviária ou via rodoviária, para que cada produto chegue da forma mais barata e mais eficiente ao seu destino final. O objetivo da ferrovia é ter uma condição melhor com melhores custos para cobrir distâncias longas”, disse Everaldo Fiatkoski.

Em Anápolis, foi assinado, nesta quarta-feira (31), contrato de concessão de trecho da Ferrovia Norte-Sul. A cerimônia contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro e ministros. O trecho foi arrematado pela Rumo S.A. por R$ 2,7 bilhões. Dos 1.537 quilômetros concedidos, o tramo central da ferrovia, entre Porto Nacional (TO) - Anápolis (GO), com 855 quilômetros, está concluído. A expectativa é que o início da operação ocorra até o fim de 2019.

Ferrovia Norte-Sul


Dos 1.537 quilômetros concedidos a Rumo S.A., o tramo central da ferrovia, entre Porto Nacional (TO) - Anápolis (GO), com 855 quilômetros, está concluído. A expectativa é que o início da operação ocorra até o fim de 2019.

O tramo sul que vai de Ouro Verde (GO) a Estrela D'oeste (SP), com extensão de 682 quilômetros, está 95% executado. A concessionária tem dois anos para concluir as intervenções e iniciar as operações em 2021.

A demanda total estimada para a Ferrovia Norte-Sul, tanto na malha própria quanto na malha de terceiros, é de 1,7 milhão de toneladas para 2020. A expectativa é que chegue a 22,7 milhões de toneladas em 2055.

Assista na TV Brasil: Presidente participa de cerimônia em Anápolis

Ouça na Rádio Nacional

Fonte: Planalto/PR - TV Brasil - Rádio Nacional


Copyright © 2018 - Bicas News by Navearte - CNPJ: 23.987.662/0001-00 - Praça Rui Barbosa, 33 - Centro - Bicas - MG - CEP: 36600-000 - TEL: (32)3271-2244 - WhatsApp: (32) 98862-2244 - MÍDIA LIVRE - JORNALISMO INDEPENDENTE