Minas Gerais tem 26 cidades com alto risco de febre amarela
Testes já confirmaram que mortes de macacos nesses municípios foram provocadas pela doença.
Informe Epidemiológico da Febre Amarela (10/01) - Febre Amarela em Minas Gerais - Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais

Editado/publicado em 10/01/18

No período de monitoramento 2016/2017 (julho/2016 a junho/2017) foram registrados 475 casos confirmados de Febre Amarela no estado de Minas Gerais, sendo que destes, 162 evoluíram para óbito. O último caso confirmado teve início dos sintomas no dia 09 de junho de 2017.

Desde o início do 2º período de monitoramento da Febre Amarela (julho/2017 a junho/2018), foram confirmados 07 (sete) casos de Febre Amarela em Minas Gerais. Os casos ocorreram nos seguintes municípios: Brumadinho, Nova Lima, Carmo da Mata, Mar de Espanha e Barra Longa. Destes casos, seis evoluíram para óbito e uma pessoa teve cura. Outros 10 casos continuam em investigação.

Todos casos foram confirmados laboratorialmente e são do sexo masculino, não vacinados para a Febre Amarela e com mediana de idade de 41 anos (33 – 51 anos). A letalidade por febre amarela em Minas Gerais no período de 2017/2018 é de aproximadamente 85,7%.

Distribuição dos casos em nossa região

Distribuição dos casos confirmados de Febre Amarela, segundo evolução, Minas Gerais, 2017/2018
Unidade Regional de Saúde:Juiz de Fora
Município:Mar de Espanha
Óbito: 01
Total de casos: 01

Municípios com epizootias de primatas não humano confirmadas, Minas Gerais, 2017/2018
Unidade Regional de Saúde:Juiz de Fora
Municípios:Mar de Espanha (novembro), Matias Barbosa (dezembro), Santana do Deserto (outubro e novembro) Simão Pereira (dezembro)

Unidade Regional de Saúde:Leopoldina
Muinicípio: Além Paraíba (julho)

Foram considerados casos confirmados aqueles que apresentaram:

• Exame laboratorial detectável para Febre Amarela;
• Exame laboratorial não detectável para dengue;
• Histórico vacinal (não vacinado/vacinação ignorada);
• Sinais e sintomas compatíveis com a definição de caso;
• Exames complementares que caracterizam disfunção renal/hepática

Atualmente, a cobertura vacinal acumulada de febre amarela no Estado de Minas Gerais está em torno de 81%. Ainda há uma estimativa de 3.615.129 não vacinados, especialmente na faixa-etária de 15 a 59 anos, que também foi a mais acometida pela epidemia de febre amarela silvestre ocorrida em 2017

Veja, na íntegra, (arquivo em PDF) o Boletim Epidemiológico Febre Amarela, Minas Gerais (atualizado em 10/01).


Epizootias em primatas não humanos, segundo município de ocorrência, Minas Gerais, 2017/2018


Service Divulgação/Cidadão


Copyright © 2016 - Bicas News by Navearte - Praça Rui Barbosa, 33 - Centro - Bicas - MG - CEP: 36600-000 - TEL: (32)3271-2244 - WhatsApp: (32) 98862-2244

Copyright © - Bicas News by Navearte